Verax Consultoria > Projetos > Temas > Cadeia de suprimentos

Cadeia de suprimentos

Uma cadeia de suprimentos engloba todos os estágios envolvidos, direta ou indiretamente, no atendimento do pedido de um cliente.

A cadeia contempla elementos externos e internos à empresa.

Elementos externos são vendedores, transportadoras, distribuidoras, varejistas e fornecedores dos fornecedores dentre outros participantes. Elementos internos contemplam as áreas de desenvolvimento de produtos, produção, logística, marketing, distribuição e relacionamento com os clientes dentre outras.

A gestão da cadeia de suprimentos procura sincronizar os esforços de todos com o intuito de atender melhor as necessidades dos clientes.


Complexidade da cadeia de suprimentos

O grande número de envolvidos e a independência entre boa parte deles faz com que a gestão da cadeia de suprimentos seja muito complexa para não dizer utópica.

Com exceção de conceitos inovadores em cadeias particulares (como livrarias online, por exemplo), a melhoria da gestão da cadeia acontece essencialmente em elementos da cadeia como previsão de demanda na cadeia ou coordenação de estoques em diversos estágios.

Oportunidades de melhorias

Embora nosso enfoque seja muito pouco comercial porque clientes valorizam inovações, nossa experiência nos tornou céticos com relação a conceitos “inovadores” (que muitas vezes são esquecidos dentro de poucos anos) mas autoconfiantes o suficiente para afirmar que grande parte das oportunidades não capturadas nas cadeias de suprimentos estão associadas a seus elementos.

Dentre eles podemos citar:
  • Gestão ou coordenação de estoques na cadeia de suprimentos;
  • Previsão de demanda nos diversos estágios da cadeia de suprimentos;
  • Planejamento e coordenação de estágios da cadeia de suprimentos;
  • Identificação de riscos associados ao suprimento de produtos.

Para empresas excelentes (muito poucas) as oportunidades se voltam para a integração de diversos dos elementos da cadeia.

Abordagem

Para um projeto abrangente de cadeia de suprimentos, podemos pensar numa abordagem de 3 fases:

Regras de seqüenciamento de ordens

  • Nível de confiança

Os envolvidos na cadeia precisam melhorar seu nível de confiança mútuo. Empresas com conflitos de interesses precisam passar a trabalhar de forma cooperativa. Normalmente há uma filtragem dos integrantes que conseguem trabalhar de forma associada.

  • Troca de informações

O objetivo é criar mais capacitação em termos de fluxo de informações relativas a previsões, estoques, programações e planejamentos, cargas de trabalho, datas de entrega, etc. O resultado esperado é um melhor desempenho da cadeia como um todo.

  • Gestão compartilhada

O próximo passo é a criação de mecanismos que fazem com que a cadeia de suprimentos seja gerida de uma forma integrada ao invés de diversos estágios independentes. Um dos pontos difíceis e fundamentais é a criação de mecanismos de incentivo para que os objetivos de todos estejam alinhados.

Resultados a serem perseguidos

Em qualquer caso, os resultados a serem perseguidos são:
  • Redução de custos ou de impostos;
  • Redução de lead time ou de sua variabilidade;
  • Melhor previsibilidade ao longo da cadeia;
  • Menor risco operacional;
  • Melhoria do serviço ao cliente;
  • Melhor coordenação entre os diversos elementos da cadeia;
  • Maior captura de valor em determinado estágio da cadeia.

Planejamento de operações

Planejamento é o processo pelo qual os administradores asseguram que os recursos sejam usados eficientemente no cumprimento dos objetivos da empresa. A ênfase do planejamento de operações é no processo de utilização dos recursos.

Para o desenvolvimento de nossos trabalhos, usamos a seguinte classificação de sistemas de produção e estoques. Assumimos que haja três níveis de planejamento, dois dos quais pertencentes ao planejamento de operações. O terceiro é o chamado planejamento estratégico.

Há várias abordagens para se fazer o planejamento de operações. Descrevemos algumas delas abaixo:


Planejamento agregado

Procedimentos

Modelos de custo linear, modelos de custo quadrático e regras de decisão heurísticas.

Considera
  • Previsões de demanda;
  • Custos básicos: Materiais, mão de obra direta e suporte;
  • Custos de mudança de taxa de produção: Contratação e treinamento, demissão, subcontratação, horas extras;
  • Custos de estoques: Manutenção de estoques, seguros, impostos, obsolescência, expedição, reputação ao cliente, perda de vendas;
  • Outros: Praticamente qualquer particularidade pode ser modelada.
Características
  • Gera planos para que os recursos sejam utilizados de maneira eficiente;
  • Os planos são agregados devido ao longo horizonte de tempo no qual o planejamento é realiza
  • Utiliza programação matemática na solução que muitas vezes pode ser otimizada neste nível;
  • Identifica oportunidades para: Expansões de capacidade, estratégias de marketing, introdução de novos produtos, etc.;
  • Pode trabalhar com objetivos conflitantes e de difícil medição;
  • A principal desvantagem é a não-consideração explícita de incertezas de demanda; pode ser considerado indiretamente através do uso de estoques de segurança.

Gestão de estoques

Procedimentos

Lote econômico, PPB (Part Period Balancing) e outros

  • Taxa de suprimento finita;
  • Permissão de falta;
  • Perda de vendas;
  • Descontos por quantidade;
  • Demanda discreta;
  • Múltiplos itens no mesmo equipamento;
  • Múltiplos de embalagem e transporte (paletes, containeres, etc.).

Estoque de segurança

  • Nível de serviço préespecificado;
  • Baseado em distribuições de probabilidade de demanda.

JIT-kanban

MRP (Material Requirements Planning)

Considera
  • Custos de compra e de setup;
  • Custos associados com a existência de estoques: Movimentação, seguros, financeiro, obsolescência, etc.;
  • Custos associados com a inexistência de estoques: Penalidades por falta, perda de reputação e vendas, etc.;
  • O kanban, do ponto de vista da gestão do estoque, pode ser considerado como um sistema de reposição de máximo;
  • O MRP pode utilizar lote econômico e estoque de segurança.
Características
  • Determina níveis ótimos de estoques (em processamento, sazonais, de segurança, de ciclo de processamento, etc.);
  • Pondera entre os custos de se manter o estoque e os benefícios de se produzir ou comprar lotes maiores;
  • As abordagens que integram seqüenciamento e gestão de estoques são limitadas. O tamanho do lote influencia o seqüenciamento, mas ele é feito antes e não junto;
  • O tratamento de múltiplos estágios de produção é difícil e computacionalmente complexo.

Sequenciamento e programação da produção

Conheça os impactos financeiros e a facilidade de implementação de algumas das técnicas mais conhecidas. Conheça também como os métodos de programação e seqüenciamento da produção têm evoluído historicamente.

Procedimentos

Regras de seqüenciamento de ordens

  • Sem espera (FIFO – primeira que entra primeira que sai, SPT – menor tempo de processamento, etc.);
  • Com espera (EXPET – adiantamento e atraso exponenciais, LIN-ET – adiant. e atraso lineares);
  • Dependência de setup;

Métodos matemáticos de solução

  • Exatos (programação matemática);
  • Heurísticos (simulação computacional, busca tabu, beam search, algoritmos genético, simulated annealing, etc.);

Abordagens de gargalo

  • Tipo – OPT;
  • Gargalo móvel;
  • Dinâmica do gargalo.
Considera
  • Tempos de processamento das ordens;
  • Custos de adiantamento e de atraso das ordens;
  • Datas de entrega dos pedidos;
  • Capacidades das máquinas;
  • Horários exatos (turnos de trabalho, fins de semana, etc.) de início e término de ordens;
  • Limites de estoque;
  • Funçõesobjetivo como: Minimizar atraso máximo, minimizar atraso total, minimizar desvio entre data de entrega prometida e efetiva, minimizar tempo no chãodefábrica, etc.
Características
  • Oferecem programas viáveis e reais por considerar características da capacidade e da ordem de produção;
  • As regras de sequenciamento são simples de usar e oferecem soluções boas;
  • Os métodos matemáticos exatos são otimizantes mas a maioria deles só pode ser utilizada em problemas pequenos (servem para alguns sistemas de produção);
  • Procedimentos heurísticos misturam benefícios da solução matemática otimizante enquanto podem tratar problemas grandes;
  • Abordagens de gargalo são uma das mais difundidas e de maior sucesso para uso em sistemas complexos de produção.

Outros itens de programação da produção

Procedimentos

Definição de datas de entrega, regras de liberação de ordens de produção ao chão de fábrica e variação de capacidade.

Considera
  • Nível de congestionamento da planta;
  • Lead time para entrega;
  • Nível de reprogramação;
  • Outros que dependem das peculiaridades do planejamento do sistema de produção.
Características
  • A má definição de datas de entrega gera tanto estoques como atrasos;
  • A definição de datas de forma apropriada pode beneficiar tanto o cliente como a produção;
  • Regras de liberação gerem o congestionamento na planta e simplificam a programação;
  • A variação de capacidade neste nível é incomum, mas existem algumas abordagens que permitem fazê-lo.

Programação da mão de obra

Procedimentos

Balanceamento de linha e programação da mão de obra em múltiplos turnos de trabalho.

Considera
  • Número fixo de estações de trabalho;
  • Disponibilidade de turnos;
  • Custos de horasextras;
  • Banco de horas;
  • Número de empregados disponíveis;
  • Período ideal para utilização de férias;
  • Exigências legais.
Características
  • Minimiza o tempo ocioso total
  • Otimiza o tempo de ciclo de fabricação ou montagem;
  • Estabelece a alocação ótima da mão de obra para as condições da empresa (turnos, horas extras, etc.) e que atende a exigência legal.

Definição de preços e níveis de produção e estoque em uma empresa de trading

O projeto desenvolveu um modelo de planejamento agregado usando programação quadrática para definir níveis ótimos de produção, estoque e preços num horizonte de 3 anos.

O modelo considera que preços e volumes são correlacionados e preenche uma lacuna do pacote padrão SAP R/3.

O modelo maximiza o valor presente líquido das margens (preço x quantidade menos custos) considerando preços e volumes de vendas, alternativas de produção, restrições e custos de armazenagem, restrições de transporte e a taxa de desconto apropriada.

Modelo de alocação de mão-de-obra de caixas em empresa varejista

Desenvolvemos para um dos 10 maiores varejistas brasileiros um modelo otimizante para identificação do número ótimo de colaboradores nos caixas de todas as lojas da rede.

Foram entendidas e modeladas as demandas e ofertas de todas as lojas do grupo, bem como inúmeras características que representam o sistema otimizado.

Várias características foram levadas em consideração, como produtividade do colaborador, regime de turnos, sazonalidades diárias e semanais, horizonte de planejamento de vários meses, preferências dos colaboradores, legislação trabalhista, horas extras, banco de horas, número de checkouts, efeitos de filas etc.

O resultado indicou a possibilidade de melhorias de margens substanciais.

A ferramenta foi implantada e está em uso atualmente.

Melhorias em um software de planejamento e programação da produção com capacidade finita

Introdução de sofisticações nos atributos de um software de planejamento e programação de produção para uma software house.

O software foi implantado em diversas empresas multinacionais do setor de autopeças.

Modelo de planejamento para controle de estoques, recebimento e despacho de açúcar de uma nova Joint Venture

O modelo desenvolvido para os nossos clientes, grandes tradings globais de açúcar, contemplou o planejamento da movimentação de açúcar nos Portos de Santos e Paranaguá.

Para a elaboração do modelo foi necessário o entendimento geral de operação, que envolve: mais de 50 usinas, cadência de despacho das usinas, logística (ferroviário, rodoviário e aquaviário), capacidade de armazenagem dos terminais e navios, contratos de comercialização, capacidade de recebimento de mercadorias nos terminais etc.

Ao término do projeto, a empresa combinada possuía uma poderosa ferramenta para o controle e planejamento da sua operação nos seus terminais portuários.

Apoio regular para secretariar o conselho de administração de uma empresa de telefonia fixa

Apoio estratégico regular secretariando o conselho de administração de uma das maiores empresas brasileiras de telecomunicações e avaliando diversas oportunidades de desenvolvimento de negócios.

Boa parte do trabalho se focou em facilitar o processo de relacionamento e controle de desempenho entre acionistas, conselho de administração e CEO.

Avaliação do sistema logístico dos mercados doméstico e de exportação na indústria sucroalcooleira

Pelo seu grande tamanho, e pelo vertiginoso crescimento da indústria de açúcar e álcool no Brasil, nosso cliente estava preocupado que a infra-estrutura logística existente poderia não ser suficiente para ele escoar seus produtos de forma apropriada.

Fizemos uma análise da cadeia logística da indústria e sugerimos estratégias levando em conta as possíveis implicações futuras da dinâmica da indústria.

Melhorias de planejamento, programação e controle da produção e estoques (PPCPE) na construção naval

Revisamos a literatura sobre os métodos mais adequados, fizemos uma pesquisa junto a estaleiros nacionais e internacionais (Japão e Coréia do Sul) a respeito das práticas na área e sugerimos diversas melhorias a serem realizadas nos processos de PPCPE em estaleiros brasileiros.

O estudo considerou softwares e sistemas, processos, organização e estratégia, dentre outros itens.

Plano de implantação de uma nova empresa com investimentos multibilionários

Preparamos o plano de implantação de uma nova empresa incluindo 10 unidades de negócios a serem desenvolvidas ao longo de diversos anos.

O plano considerou aspectos administrativos, estratégicos, de financiamento, construtivos e de implantação das unidades e da empresa.

O plano foi implantado efetivamente.

Preparação do terreno para road-show e início da operação

Junto com o assessor financeiro (banco de investimento) e outros, ajudamos os investidores a preparar a apresentação e o memorando de colocação privada para o road-show que aconteceu nos EUA.

Logo após o road-show e a captação, o trabalho continuou com diversas atividades importantes tais como a definição da estrutura organizacional incluindo compensação, criação de orçamento e seu desdobramento, plano de curto prazo para as divisões e executivos, e planejamento e programação das principais atividades.

Nosso papel foi gradativamente reduzido na medida em que novos recursos se juntaram à companhia e a mesma começou a se estabelecer.

Modelo analítico-geográfico para localização de plantas

Criamos um modelo analítico-geográfico que permite a visualização de diversas opções bem como oferece a melhor alternativa de localização dentre as existentes, levando em conta todas as características relevantes que possam afetar a lucratividade futura do empreendimento.

A metodologia foi usada para a identificação da localidade de diversas unidades da empresa.

Consolidação de estratégias para a indústria de construção naval em âmbito nacional

Fomos contratados por uma agência governamental para consolidar diversos estudos e estratégias sugeridas por várias entidades da área de construção naval como governo, armadores e construtores.

O estudo contemplou questões de navipeças, tecnologia, qualificação da mão de obra, mercado, tributação e financiamento associados à construção naval.

Avaliação de novas tecnologias de transformação genética e criação de nova unidade de negócios

Fomos contratados pelo cliente para ajudá-lo na introdução de uma nova unidade de negócios relacionada com cana de açúcar.

Ajudamos o cliente em diversas frentes como na criação do plano de implantação do novo negócio, na negociação com proprietários de germoplasma, na avaliação do uso de novas tecnologias de transformação genética (germoplasma, traits, etc.) e na análise de um player do mercado.

Análise do mercado global de etanol

Fizemos uma análise geral do mercado de etanol juntamente com nosso cliente, um dos maiores produtores globais da commodity.

Consideramos aspectos de oferta e demanda em âmbitos globais como preços, produtores, comercializadores, políticas públicas, consumo, empresas e produtos competidores, investimentos futuros, etc., além de particularidades dos mercados brasileiro, americano, europeu e asiático.

Ajudamos o cliente na criação de diversas estratégias, dentre as quais a de oportunidade de arbitragem entre as diversas regiões.

Ferramenta para análise e negociação de arrendamento

A ferramenta, implantada como um software, avalia diversas características da propriedade a ser arrendada como produtividade da terra, distância a ser percorrida, custo de transporte, necessidade de infra-estrutura, etc.

Ela gera um valor máximo de arrendamento a ser pago na propriedade em questão que leva em conta, dentre outros fatores, a lucratividade da empresa.

Estratégias de precificação de contratos de arrendamento de terra em soja e cana-de-açúcar

Avaliamos preços históricos de cana de açúcar e soja e seu relacionamento para o estabelecimento de janelas de oportunidade para o arrendamento com o pagamento em uma ou outra cultura.

Além disso, comparamos possibilidades de se proteger com ferramentas tanto do mercado financeiro com mercados futuros, como com plantio dos produtos.

Sugerimos uma estrutura geral de atuação para o uso de uma estratégia diferente em cada nova safra, com base na situação mercadológica do momento.

Projeto conceitual de duto de etanol

Ajudamos nosso cliente a criar um projeto conceitual de um duto para o transporte de etanol com extensão de mais de 1.000 quilômetros. O duto terá formato telescópico com o intuito de capturar etanol de diversas usinas ao longo da sua extensão.

Consideramos aspectos técnicos, financeiros, mercadológicos, estratégicos e fiscais para a criação do projeto. Ao final do projeto, preparamos um processo de contratação de uma empresa de engenharia para a realização do projeto básico de engenharia.

O duto e a empresa associada estão em fase de implantação atualmente.

Dimensionamento e otimização de complexo portuário e de distribuição de etanol

Usamos simulação e animação para dimensionar um complexo de distribuição e exportação de etanol considerando navios, veículos, programações de movimentação, duto de etanol, diversas capacidades e configurações de tanques, capacidades e velocidades de transferências, vários produtos, tamanho de batelada, dentre outras características.

Os modelos permitiram o dimensionamento dos terminais, seus fluxos de produtos, embarques e tamanho e configuração do parque de tanques.

A análise considerou preços, investimentos e custos (capex, demurrage, parada do duto, interfaces, capital de giro, etc.), otimizando a configuração do sistema como um todo.

Otimização de custo e risco de produção de sementes de algodão

Criamos dois produtos no projeto.

O primeiro, um sistema de planejamento e programação da produção de sementes, minimiza o custo total da cadeia de suprimentos e distribuição considerando diversas características do mesmo como deslintamento, transporte, compra de caroços, ICMS, estoques de caroços e sementes, exportação e importação (transferência entre localidades), rebaixamento de categorias, venda de sementes, etc.

O modelo de risco procura quantificar e minimizar o risco incorrido para uma determinada configuração de campos produtores, produtos e desempenho histórico.

Análise de viabilidade para expansão dos berços

Pelo crescimento do tamanho dos navios, o cliente desejava expandir seus berços e para isso precisava oferecer um estudo às autoridades governamentais de que tal adequação seria fundamental para a manutenção da competitividade da empresa.

Além do documento do estudo em si, ajudamos nosso cliente tanto na estruturação da lógica geral da argumentação como na discussão com as autoridades.

Análise de configuração de terminais de distribuição e exportação de etanol

Ajudamos nosso cliente a analisar diversas configurações de terminais nas regiões do planalto e da baixada santista avaliando o impacto das disponibilidades de áreas e os efeitos em logísticos na distribuição e exportação de etanol.

Perspectivas de ampliação dos negócios de O&G no estado de São Paulo e pré-avaliação de áreas potenciais

O Governo do estado de São Paulo nos contratou para ajudá-los a entender as perspectivas do segmento de Óleo e Gás para o estado. O intuito do projeto foi fornecer subsídios ao Planejamento Ambiental Estratégico das atividades Portuárias, Industriais, Navais e Offshore no Litoral Paulista (PINO).

Avaliamos principalmente 3 áreas: construção naval, terminais portuários e bases de apoio offshore.

Para cada uma das 3 áreas, consideramos demanda, oferta, perspectivas, áreas potenciais para instalação e sugestão de um empreendimento-tipo. O trabalho foi concluído com recomendações para o Estado de São Paulo desenvolver a área de O&G.

Componentes e diretrizes de ocupação de retro-área de um novo terminal de contêineres

O estudo definiu os componentes e as diretrizes para a ocupação da retro-área de apoio logístico de um novo porto especializado em contêineres.

Realizou-se um levantamento dos serviços necessários na retro-área de um novo porto de contêineres, projetou-se a demanda potencial para cada um dos serviços levantados, foram coletados índices de produtividade realizados em empresas prestadoras de serviços semelhantes em outros portos e dimensionaram-se as áreas necessárias para cada atividade.

Para finalizar o trabalho, foi definido um plano de ocupação da área disponível próxima ao porto de forma a otimizar o desempenho operacional do complexo portuário.

Plano diretor de desenvolvimento portuário 2008-2015

Desenvolvemos o Plano Diretor de Desenvolvimento Portuário de quase dez portos de um dos maiores operadores portuários das américas.

O estudo forneceu diretrizes de expansões para cada um dos terminais, visando a capacitação para o atendimento da demanda prevista entre 2008 a 2015. Determinaram-se as capacidades de embarque e desembarque de todos os píeres e equipamentos de movimentação, definiram-se indicadores de desempenho, identificaram-se pontos para melhoria operacional e, por fim, foram sugeridas ampliações de capacidade.

O plano foi aceito e está sendo colocado em prática pela empresa.

Avaliação de áreas no litoral paulista para uma base de apoio offshore

Fomos contratados para identificar áreas litorâneas de São Paulo com potencial para desenvolvimento de uma base de apoio offshore.

Fizemos a modelagem econômico-financeira do negócio bem como diversas outras análises.

Como resultado, orientamos nosso cliente para o desenvolvimento do negócio e indicamos a área de melhor configuração de layout para atendimento da demanda de serviços offshore da região.

Otimização do custo de transporte na distribuição de açúcar

Juntamente com nosso cliente, desenhamos e implantamos no computador um modelo de programação matemática para ajudá-los a tomar decisões acerca de como seus produtos deveriam ser distribuídos.

Mais especificamente, o modelo permitiu que eles identificassem quais usinas deveriam atender quais canais e quais clientes.

As economias geradas foram estimadas em aproximadamente 8% dos custos totais de transporte.

Definição de parâmetros e procedimentos de planejamento em uma grande empresa pública

Nosso cliente, uma grande empresa pública, precisava melhorar sua capacidade de planejamento e alocação de mão-de-obra.

O uso de procedimentos tradicionais de tempos e métodos, juntamente com modelos estatísticos sofisticados, permitiram que redefiníssemos os novos padrões de requisitos de tempo por atividade.

O estudo teve continuidade com uma análise das diferenças de produtividade entre operações em diversos estados brasileiros como Rio Grande do Sul, Bahia, São Paulo, Ceará, Pará, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal.